Logo Centro de Vida Madre Clarice

Madre Paulina - Congragação das Irmãzinhas da Sagrada Conceição

Calendário dos Retiros Terapêuticos

Informações sobre o investimento

O que levar ?

Depoimentos

DE:Fernando Tomé Cabral – Grupo 219

Agradeço ao Centro de Vida Madre Clarice pela brilhante recepção e compreensão, onde todos nós podemos ser líderes de nosso destino. O encontro com a espiritualidade, o respeito com o corpo e a alma soma-se o carinho e autoestima da equipe um resultado gratificante. Obrigado por fazerem descobrir meus limites e saio daqui com a sensação de leveza e muita paz. Que Deus abençoe a todos.
Fernando Tomé Cabral – Grupo 219

DE:Miguel Perosa - grupo 206

Querida Irmã Graciema. É com muita alegria que escrevo este relato. Creio ser meu dever dar um depoimento dos meus 100 dias de tratamento (10 no Centro de Vida Madre Clarice e 90 em casa).
Cheguei ao CVMC com 103 quilos (tenho 1,80m), 130 de glicemia, usando aparelho para respirar à noite por causa da minha apnéia. Ouvia zumbido 24 horas por dia nos dois ouvidos, tenho um stent no coração, disfunção pulmonar obstrutiva crônica leve (DPOC), inchaço nos tornozelos, artrose nos dois ombros (sendo a dor em um deles impeditiva de dormir sobre ele), pressão alta regulada por medicamentos e um enorme abandono do meu corpo.
Nunca cuidei de mim, no sentido de encarregar-me da saúde. Fiz alguns regimes (um deles com seriedade, quando emagreci 17 quilos). Mas nunca tive o meu corpo como um encargo, sempre comi e bebi escravizado pelo paladar e pelas companhias.
Segui o que o CVMC me indicou como mais adequado para o meu caso: 5 dias de jejum, chá específico para as minhas características, massagem, lavagem intestinal, banhos de barro (na verdade só fiz um e deveria ter feito mais), hidroginástica, respiração, respiração alotrópica, meditação, ginástica, caminhadas, subir e descer 20 degraus por 20 vezes (fiz dia sim e dia não). No segundo dia de jejum parei de usar óculos (tanto os de perto quanto os de longe) e permaneço sem usá-los até hoje. Também nesse dia revivi uma energia física como há muitos anos não experimentava. Depois dos 5 dias de jejum (sendo que no terceiro dia nem água tomei), sem nenhuma fome e com uma imensa disposição física passei 3 dias apenas tomando suco de melancia e três dias suco de abacaxi (no último dia optei por comer ao invés de fazer o suco). As massagens retiraram praticamente toda a dor dos ombros e hoje consigo me virar dos dois lados da cama, ao dormir. Minha glicemia hoje está entre 90 e 100. A senhora havia dito que se eu limpasse o meu organismo meus olhos ficariam verdes (são castanhos esverdeados) e de fato, apesar do castanho ainda predominar, eles estão mais claros. Durante os 10 dias em que vivi no ambiente mais acolhedor e respeitador e desafiador da minha vida, emagreci 8 quilos.
Hoje estou 14 quilos mais leve do que quando fui para o CVMC. Sinto a disposição física que aí recobrei permanecer em mim. Mudei meus hábitos alimentares: não como mais carne vermelha, nem leite (mantive o queijo) e essa mudança me abriu um mundo novo de paladares os mais diversos. Como com gosto, apreciando cada paladar de cada garfada e (mais importante que tudo) com alegria e sem nenhuma culpa. Sei que estou me fazendo o bem. Amanhã, 18 de abril de 2012, terminam os 100 dias de tratamento. Não incho mais as pernas, não tenho mais apnéia (minha esposa quer que eu venda o aparelho de respiração), meu sono é reparador. Ainda ouço o zumbido e só consigo controlar minha pressão com medicamentos. E meu pulmão melhorou sua capacidade, mas ainda está longe de ser um pulmão normal depois de 40 anos de cigarros. Não sei se algum dia retomarei minha capacidade pulmonar, mas espero que os exercícios de respiração ajudem um pouco mais. Depois desse tempo vou incorporar definitivamente algumas mudanças na minha vida. Farei jejum uma vêz por semana. Não comi e não mais comerei carne vermelha (e olhe que sou excelente churrasqueiro, modéstia à parte). E principalmente, irmã: não mais abrirei mão de mim. E espero continuar na minha caminhada de cura, buscando a saúde, a qualidade de vida e o convívio harmonioso com os que me cercam. Essa foi a maior lição que recebi da minha estadia no CVMC. Muito, muito, muito obrigado. De coração.

DE:Ir. Luceileide Cavalcante Silva

“O importante não é só começar bem, mas terminar bem.” (Pe. Arnóbio)
Vivenciar 10 dias para a vida no Retiro Holístico do CVMC nos dias 08 a 18/03/2011 foi uma benção especial de Deus na minha vida.
Aqui foi nos proporcionado ampliar a Consciência do Cuidado., na intimidade orante com o Senhor da vida através da natureza tão bela, da percepção mais refinada da essência, na escuta amorosa da partilha da vida.
Neste espaço da luz, saúde e alegria, revigorei minha opção pelo Evangelho de Jesus Cristo no serviço e na esperança.
Agradeço com ternura á Equipe do CVMC pela sensibilidade e presença afetiva e efetiva.
Ir. Luceileide Cavalcante Silva(Congregação das Missionárias Reparadoras do Coração de Jesus)

DE:Ir Santina

Oi Ir. Graciema,
Tudo bem por aí? Aqui graças a Deus e a vocês estou bem.
Não gosto nem de lembrar como estava antes de passar os 10 dias aí no Centro de Vida. Estava caindo num poço sem fundo e não estava percebendo, somente preocupava com o trabalho e com os outros.
Graças a Deus em primeiro lugar, a Senhora e a sua equipe no Centro de Vida, hoje sou outra pessoa. Sou muito grata a Deus e a cada um de vocês. Foi um toque especial de Deus e de sua mãe Maria Santíssima, concedendo a graça da cura de duas doenças que para muitos e para o médico que estava cuidando de mim era incurável. No dicionário de Deus não existe a palavra incurável.
Sai daí revigorada e convicta da bondade de Deus, que continua renovando-me a cada dia. Continuo dedicando-me a minha saúde, sentindo mais feliz comigo mesma e com os outros. Procuro na medida do possível por em prática o que aprendi.
Gosto muito de ler a noite mas agora a última coisa que leio é a “Carta de Deus” e lembro sempre do dia que recebi a carta e quando a Senhora citou meu nome e disse: “Não foste tu que me escolheste. Fui eu quem te escolhi”, e assim adormeço feliz e tranqüila.
O médico(reumatologista) não acreditou quando falei que estava bem e não sentia mais dores, pediu para repetir os exames, vou fazer e tenho certeza que vai dar tudo negativo até o fator reumatoide que no 1o. deu um pouquinho alterado, mas agora sinto que não tenho mais nada.
Depois que sai daí continuo fazendo a limpeza em minha mente como a Senhora me ensinou, já consegui eliminara todo o reumatismo no sangue, so falta um pouco de artrose, que tenho certeza que logo eliminarei tudo. Sou muito grata a Senhora por tudo, que Deus te recompensa pelo carinho e dedicação.
Jamais vou esquecer os momentos felizes que passei aí no CVMC, pois levou-me a ter um contato com o meu “eu” interior e a refletir o quanto preciso amar-me e cuidar de mim. Resgatei o sentido da vida.
Um forte abraço e muitas lembranças a todos.
Com carinho, Ir Santina.

DE:Cláudia Cardoso e Valéria Freire

AÇÃO DE GRAÇAS – GRUPO 187 – “OS ILUMINADOS”
Dia 06 de julho, data da primeira contração de um parto que ainda demoraria dias para acontecer.
Ao parto foi dado o número 187, número este que, somado deu 16, coincidindo com o final da primeira etapa da vida nova que cada grupo veio buscar no Centro de Vida.
Foram 10 dias de várias contrações e descontrações, num formato dinâmico e envolvente. Cada bebê com suas características viveu suas dores. Homens e mulheres formados que, após reconstruções, ressurreições, renascimentos e claro, respirações… 20 conectadas ou profundas levaram cada um a não desconectar da vida, pelo contrário, receberam um novo sopro.
Como foi interessante a caminhada, cada um de forma individual foi encontrando sua luz, que somada, foi fortalecendo e sendo inesquecível e lazara! Luz, esta Iluminada, Graciosa, Charmosa, Mágica, Maravilhosa, Telúrica, Sábia, Inteligente, Jovial, Grandiosa, Idealizadora, Otimista, Celestial de Irradiante que, Corajosamente, mostrou-se Transformadora, Vitoriosa, Vencedora, Benevolente e Vigorosa que nos aqueceu no dia a dia.
A intimidade e a garra do grupo foram tamanhas que possibilitaram formar um grande, forte e sustentável útero, onde através dela, cada um voltou-se para seu interior e viveu a mais forte experiência de suas vidas. Uns nasceram chorando, sorrindo, outros gritando e batendo, mas amparados pelo grupo, permitiu a paz reinar e a vida ressurgiu.
Após o parto, é nítida a mudança realizada por Deus. Basta olhar o brilho nos olhos, o sorriso, o abraço, a finura, enfim, cada um com sua manifestação de plena alegria e energia.
Uma coisa é certa, nunca havíamos imaginado que, jejuar, dançar o banho de ar, tomar limão, emplastar no barro, escalar montanha, e tantas coisas mais, nos fizessem tão felizes.
O importante é viver o aqui e agora, experimentando a cada minuto o divino dentro de nós.
A nossa gratidão pelo renascimento expande a dimensão da montanha que subimos aqui.
Para que esta virada acontecesse em nós, agradecemos a Deus, a Maria e a Madre Paulina, representada pela Irmã Graciema com sua abençoada equipe, que, com toda delicadeza, amor e alegria nos acolheu e nos guiou para alcançarmos esta viagem ao encontro do nosso interior.
“Eu vim de longe para encontrar o meu caminho… e nós chegamos…e nós chegamos”.
Abraços Cláudia Cardoso e Valéria Freire

DE:Sérgio Maia

EU SUBI A MONTANHA……..

Uma mensagem de amizade ao grupo 181
Meu 2º Testamento flui com leveza…

Junto com a despedida do meu 1º Testamento deixei 10 quilos(comprovados pela minha médica Cliníca Geral) nas terras do Centro de Vida Madre Clarice.

Deixei mais coisas…invisíveis.
Algumas insistem em voltar. O passado insiste em ficar no presente – não me pertecem mais estas coisas. Que Deus me salve.

Muita coisa boa tem acontecido..aprendemos que a gente atrae quando está harmonizado.
Plantou um sorriso no meu rosto,mesmo quando esqueço que sou feliz ele tá lá. Insistente ele.
Eu não tenho grandes problemas. Eu tenho um grande Deus.
Hoje, fiz uma cerimônia de início de despedida de um problemão. Estou relaxado…feliz.

Enfrentei sem medo(..só um pouquinho).

Eu vivia deitado…agora,aqui em casa estão loucos comigo..num paro um minuto…acho que eles até preferiam quando estava prostrado.

Mastigando bem, comendo pouco e dentro das regras da boa saúde.

Mas o importante também: Minha alma continua feliz com o “Banho” que levou em Igarapé.
Ela continua se enxugando.

O amigo
Sérgio Maia
Cidade maravilhosa.
26.01.2010

DE:Ildete

Oi Irma Graciema,

Tenho saudades todos os dias do centro de vida e cada grupo tenho mais saudades ainda,
se estou certa, é o grupo de numero 180.
Rezei e estou rezando por este grupo. Deus conhece as razões de cada um que está aí. hoje é o último dia. que todos e todas tenham descoberto nestes dias qual é a trilha que vao seguir. eu descobri e estou a cada dia, a cada dia na luta para continuar nesta trilha.
Ela continua desafiadora e isto tem sido um estímulo pra mim. nao sao fáceis os desafios, mas sao ricos para o crescimento e descoberta da minha vida. Irmãs, as pessoas tem perguntado pra mim, o que foi que aconteceu comigo, porque tudo está diferente em mim e tenho falado deste lugar fantástico que é o centro de de vida. nos próximos anos com certeza o centro receberá algumas pessoas da regiao metropolitana de Campinas porque tenho testemunhado o quanto Deus agiu na minha vida ao passar pelo Centro de vida.
tenho muitos amigos em Paulinia, e muitos viram a situação que me encontrava antes e agora todos me veem totalmente renovada.
Deus dê uma benção especial a cada um e cada uma que está terminando hoje. Muitos abraços a todos e todas e um forte abraço a cada um(a) da equipe profissional e toda a equipe de trabalho e de fé. anjos de Deus.

DE:Carlos Bartolomeu

Mensagem aos colegas,amigos e amigas do Centro de Vida Madre Clarice
Caros colegas amigas e amigos.
Desejo de coração que todos tenham neste ano um NATAL diferente dos anteriores.
Após 10 dias de convivência e aprendizado, cada um viveu momentos de reflexão em todos os sentidos. Podemos dizer que renascemos pois aprendemos uma nova forma de tratar o nosso corpo,revisamos conceitos de valores, ponderamos sobre a vida, aprendemos que devemos ter sempre transparência e sinceridade em nossos relacionamentos.
Naqueles momentos que ali vivemos, Cristo renasceu junto de nós. Este é um NATAL onde temos a certeza de que Cristo está junto de nós. É um NATAL que temos conosco raios de luz que iluminam nossos caminhos e transformam nossos corações a cada dia.
Não é só na virada de um dia que devemos comemorar um novo ano. Podemos ter esperança e força para viver o HOJE , o amanhã, os próximos dias e consequentemente as próximas semanas, os próximos meses, os próximos anos.
Aprendemos que devemos viver um dia de cada vez, mas viver intensamente.
Podemos ter saudade do ontem, mas devemos sempre ter planos e metas para construção do nosso futuro.
Se fizermos isso, podem ter certeza, nossa estadia no Centro de Vida Madre Clarice terá valido muito a pena.
Agradeço a todos da equipe que trabalham no CVMC, principalmente à “Marechal ” Irmã Graciema.
Obrigado também à Inês, à Irmã Mônica, à Geovana, ao Diego, ao Heládio, ao Heinrich, ao Kelvin, ao Frei Leal, ao Antônio, às Irmãs Vani, Bernardina e Maria Aparecida, à Lazara, ao Everaldo, à Maria Conceição, à Dora, ao José Aquino, à Daniela, à Maria Luiza, ao Dr. Jair Sallazar, à Vanessa e à Lourdes.
Um grande abraço em todos da equipe e todos do grupo 180,um grupo muito especial.
E um grande e especial abraço no meu “ANJO” José Eduardo.
Fiquem com Deus!
Carlos Bartolomeu
Diretoria de Operações BCR Comércio e Indústria SA

DE:Iran Bernardi

Olá pessoal, tudo bem? Espero que sim. Escrevo mais uma mensagem para dizer ao grupo o quanto vocês são privilegiados por Deus por estarem reunidos no Centro de Vida. Sou uma pessoa renovada física e espiritualmente depois de ter feito a experiência de estar aí, como vocês estão hoje. A irmã Graciema pode contar da minha vida pra vocês. Eu era um diabético que tomava insulina duas vezes por dia e ainda assim minha diabetes chegava a 400, agora, com o tratamento do Centro de Vida, não tomo mais insulina e mantenho minha diabetes entre 100 e 150. Não posso dizer que isso não me custa muita renúncia, mas estou muito satisfeito pois estou vivendo com saúde. Acreditem no tratamento e façam corretamente tudo o que foi indicado porque sou testemunha viva do milagre que Deus operou em minha vida. Não tenho palavras suficientes para expressar o meu agradecimento a todos os que me acolheram com tanto carinho e dedicação. Segue abaixo uma mensagem para reflexão:
Mais um Novo dia
Aqui estamos nós.
Aí está você.
O importante MESMO é você saber que você está aí e bem.
Seja como for, você acaba de ganhar mais um dia de presente para viver. Por isso, comemore este novo dia.
Agradeça.
A partir de agora você retoma o contato com a magia de fazer parte da raça humana.
Viva este evento como algo fantástico.
Afinal, você também é um milagre da natureza.
Cada manhã traz a oportunidade de sintonia com o universo através de múltiplos canais de percepção.
Enquanto você ainda está no silêncio, na intimidade dos seus pensamentos, nos devaneios do espírito da rotina de mais um despertar, a vida se revela…
Emocione-se com os fenômenos da natureza, a chuva, o vento , as nuvens, os trovões, os primeiros raios de sol que estão começando a colorir o céu …
E principalmente , emocione-se porque você faz parte deste espetáculo…
Esperamos demais para fazer o que precisa ser feito, num mundo que só nos dá um dia de cada vez, sem nenhuma garantia do amanhã. Enquanto lamentamos que a vida é curta, agimos como se tivéssemos à nossa disposição um estoque inesgotável de tempo.
Esperamos demais para dizer as palavras de perdão que devem ser ditas, para pôr de lado os rancores que devem ser expulsos, para expressar gratidão, para dar ânimo, para oferecer consolo.
Esperamos demais para ser generosos, deixando que a demora diminua a alegria de dar espontaneamente.
Esperamos demais para ser pais dos nossos filhos pequenos, esquecendo quão curto é o tempo em que eles são pequenos, quão depressa a vida os faz crescer e ir embora.
Esperamos demais para dar carinho aos nossos pais, irmãos e amigos. Quem sabe quão logo será tarde demais?
Esperamos demais para enunciar as preces que estão esperando para atravessar nossos lábios, para executar as tarefas que estão esperando para serem cumpridas, para demonstrar o amor, que talvez não seja mais necessário amanhã.
Esperamos demais nos bastidores, quando a vida tem um papel para desempenharmos no palco.
Deus também está esperando – esperando nós pararmos de esperar.
Esperando nós começarmos a fazer agora tudo aquilo para o qual este dia e esta vida nos foram dados.
Abraços a todos. Contamos com as vossas orações. Iran Bernardi.

DE:Laura

Quando entrei no CVMC estava tomando 6 remédios: para tireóide, anti-depressivo, um remédio forte para dor por causa da fibromialgia, sinvastatina para baixar colesterol que estava em 293 e dois remédios para osteoporose. Eu era uma farmácia ambulante. Irmã Graciema me propôs que continuasse só com o da tireóide e seguisse com o tratamento com fitoterápicos. Apostei na idéia e encarei. Quase desisti no terceiro dia porque tudo que eu sentia era dor, enjôo e tristeza, uma profunda tristeza.
Conforme eu fui percebendo a proposta do tratamento e, mais importante, conforme fui percebendo que tudo dependia de mim e não de remédios, eu me abri mais, fiquei mais receptiva para outras alternativas. A transformação foi acontecendo lentamente e de maneira bastante consistente, tanto que hoje, penso que seria interessante voltar ao CVMC para aprender mais e vivenciar mais todas as terapias e também, para consolidar a presença de Deus em minha vida, o que, definitivamente, faz a diferença.
É importante eu dizer que estou enfrentando a fibromialgia ainda e estou sabendo que ela não vai me largar e que portanto, eu vou ter que conviver com ela sem remédios e com muita coragem. Estou fazendo Pilates 3 vezes por semana e saio de lá moida, drenagem linfática 2 vezes e andando 4 ou 5 vezes por semana na avenida perto de minha casa. Parei a caminhada esse mês porque tive de operar o menisco do joelho esquerdo que já estava me limitando bastante. Por mais incrível que pareça, a caminhada está me fazendo muita falta e olha que sempre fui sedentária.
Na segunda feira seguinte à minha chegada do CVMC fui fazer exames e eu estava ótima: perdi 4 quilos, o colesterol de 293 foi para 201, e eu estava muito disposta o que era surpreendente para quem já estava entregando os pontos. Lazinha me disse para continuar alguns remédios que já terminaram e, hoje, estou só com o da tireóide.
Para terem uma idéia, no dia da cirurgia do joelho, eu fiquei muito ansiosa e quando estava esperando (já com aquelas roupas do bloco) resolvi fazer uma meditação com respiração e quando dei por mim, meu marido e a enfermeira estavam me chamando e eu não estava dormindo.
Estou com oito quilos a menos agora e me sentindo disposta e, muito importante, lidando com a dor da fibromialgia de maneira completamente diferente. Estou seguindo a dieta proposta e me dei tão bem com ela que não acredito que no dia 12 de abril vá modificar muita coisa, a não ser por um cafezinho de manhã e alguma guloseima de vez em quando, tipo alguma coisa com queijo e talvez, um peixe. Eu mesma não acredito: tenho preparado meu lanche da noite depois de um dia exaustivo de trabalho. Estou muito mais “ligada” no que como, saio para achar verduras e legumes orgânicos, cozinho arroz integral com um legume como se estivesse fazendo um risoto chique.
Quero aprender muito mais sobre alimentação e estou feliz por estar cozinhando com prazer.
Tenho ido pouco à missa porque não dei muita sorte com a igreja perto de minha casa, mas já estou sabendo de alternativas e vou começar a ir, mesmo sendo longe. Falando assim vocês podem pensar que eu estou me distanciando de novo, mas não. Estou com Deus ao meu lado o tempo todo e com muita vontade de estabelecer algumas relações que me ajudem mais tarde a ter um “trabalho” em relação à igreja, por exemplo, ajudar como voluntária no CVMC, ou qualquer coisa em alguma paróquia por aqui. Tenho certeza que Deus vai me chamar na hora certa, assim como ele me chamou para ir ao CVMC. Este mês, no próximo final de semana, também vou fazer a primeira etapa do Eneagrama na comunidade Shalom e tenho certeza que vou ter oportunidade de conhecer gente “do bem” lá.
Enfim, meus queridos amigos, estou feliz, com coragem e com muita vontade de viver bem para poder fazer o bem. Muito clichê, não é? Mas aqui vai uma do meu, do nosso queridíssimo João Guimarães Rosa para fechar de maneira melhor que o meu clichezinho: “Todo caminho da gente é resvaloso.
Mas também cair não prejudica demais.
A gente levanta, a gente sobe, a gente volta.
O correr da vida embrulha tudo, afrouxa, sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem.”
(João Guimarães Rosa)
Coragem para todos nós,
Abraços

Deixe o seu depoimento!